- as imagens das colunas laterais têm quase todas links ..
- nas páginas 'autónomas' (abaixo) vou recolhendo posts recuperados do 'vento 1', acrescentando algo novo ..

da política

página com 
  • recolha de posts sobre acontecimentos políticos/sociais ..  (velhos, novos ..)
  • + comentários que estavam no meu "o vento que passa" agora bloqueado, e que não quero perder..


30 de Setembro de 2013
PM: P. Passos Coelho

a influência das hortas 

nos comportamentos eleitorais

das autárquicas 3013
......
Ia vendo as projecções, ontem, o mapa deste norte-interior progressivamente descolorindo-se de laranja, azul-amarelo às vezes, tudo tão contrário à tendência generalizada de penalizar os partidos no governo, tudo parecendo tão à margem da involução das coisas, depreciando misérias: os desertos intensificando-se e os incêndios, o desemprego e os velhos de míseras pensões, os serviços que desapareceram e os jovens sem futuro, a nuvem de um 2º resgate.

Em contrapartida, o Alentejo, algumas zonas da grande Lisboa: a CDU reocupando - muito compreensivelmente! - lugares tradicionalmente seus.

Lembro os duros tempos do fascismo, a fome e a emigração em massa, as duas regiões mais miseráveis do país: a Beira-Alta e o Baixo-Alentejo, firmando-se agora, e desde a implantação da democracia em Portugal, em extremos ideológicos, uma "fascista", outra comunista. E pergunto-me: porquê esta diferença abissal, este extremar-se assim opostamente?

Recordo ter lido - visto? Ouvido? -- estórias de foragidos que demandavam o Alentejo escondendo-se da PIDE, refugiados políticos que, a troco de comida, ofereciam lições aos miúdos da casa, ensinavam letras e números. Terá sido esta alfabetização sui generis o gérmen de um pensar "de esquerda", de uma consciência política? Duvido, que ao tempo grassavam já, nessas planuras de além-Tejo, ideias igualitárias e "subversivas", razão, parece-me, de lhe terem demandado as paragens os perseguidos do norte, talvez do Porto, talvez Coimbra, Lisboa..

Depois pensei: não, a causa mais provável deste "colocar-se" político, PSD/CDS ao norte, PCP/CDU ao sul, mais não pode ser do que a Igreja, com o seu obscurantismo proverbial, os padres bradando impropérios do púlpito das aldeias tantas, esquecidos eles de inquestionáveis analogias, "somos todos iguais", "o que tiveres a mais dá-o ao teu vizinho".. A muito maior implementação da igreja católica em "Terras do Demo" e o seu imiscuir-se lá onde não devia, a influência nefasta na incultura das gentes, a sua omnipresença em terras beirãs e transmontanas, que não em plantios de trigo.

Ignorante que sou, apenas depreendo estar a igreja católica mais arredia das gentes do Alentejo, as igrejas que se multiplicam a norte reduzidas a sul pela escassez de povoações, se compararmos.

Embalada nesta convicção, assaltou-me uma espécie de "dúvida-metódica": serão as pedras? A dureza daquele granito e daqueles xistos mal-moldando carácteres, anquilosando pensamentos? Nada, que o refutam, desde logo, Homens assim grandes como o Aquilino ou o Torga!

Foi então que tive uma 'epifania'! As hortas, pá, as hortas!!!

Óbvio! Contrariando o monopólio das herdades imensas, os latifúndios que tudo absorviam e deixavam os pobres dos alentejanos à míngua, os expeditos dos beirões aproveitavam qualquer nico de terra, plantavam-lhe um pé de couve ou uma batata, mal a planta brotava sentiam-se proprietários. Proprietários rurais! As suas hortas!!

É, verdadeira e inequivocamente, este seu esboço de 'posse', tão essencial à sobrevivência, tão assim como um "sentido de vida", que explica, mais do que as pedras, mais do que a pouca escolarização ou a acéfala obediência aos ditames religiosos, o serem as gentes do norte tão avessas a comunismos ou outras ideologias que lhes façam perigar a pequena propriedade, ainda que pseudo! "A minha couve ninguém ma tira! Bibó PSD! Bibó CDS e bibó senhor padre da minha paróquia!"

Isso, mais a arreigada convicção (que quase quarenta anos de convivência não abalaram!), de que os outros, esses a quem, depreciativamente, desconfiadamente como convém, continuam a chamar "comunas", comem mesmo criancinhas ao pequeno-almoço!
.

*

10-04-2011
PM: J. Sócrates

eu quero R E F E R E N D A R !!!!!~

ou: de como eu estou mais que farta disto tudo



Eu não quero este PR
estes compadrios na política
estes partidos
estes políticos de faz-de-conta,
as suas particulares conveniências!

Eu não quero esta crise só para alguns !!!

E odeio o Cavaco Silva mais o Sócrates e a Maria de Lurdes Rodrigues, mais todos os que acham (vá-se lá perceber porquê!!??) que ela foi a melhor ministra da educação deste país!

E quero mais é avaliar o Cavaco Silva com os trezentos e tal indicadores que se aplicam aos professores da minha escola! E o Sócrates, e o Miguel Sousa Tavares, e mais os  tolos todos comentadores escrevinhadores que se põem a debitar alarvidades sem um mínimo conhecimento de causa!! E quero avaliar com os mesmos parâmetros os jornais que os publicam e as televisões que lhes dão visibilidades e améns!


E eu quero votar, sim, mas não nestes anquilosados partidos! Não em líderes partidários, carismáticos ou não! Não em deputados que depois se vergam a torpes disciplinas partidárias. Chega!! Eu quero votar, sim, mas em pessoas concretasquero votar em MINISTROS que se candidatem com um programa que eu possa avaliar!! 

E eu quero referendar!!

E quero um manifesto assim como o do Almada Negreiros
Que um povo que se faz representar por um cavaco é um povo que não merece sê-lo!!
Um povo que acredita em políticos "sem pecado e com inocência" é um povo que é um pseudo!
Um povo que considera votar uma 3ª vez num sócrates sem vergonha é um povo que já morreu!!
Pois continuem mortos e não votem! 
E poupem-me às vossas razões da treta!
Poupem-me às demagogias das campanhas eleitorais! 
E ao folclore!
E à politiquice destes tristes desgovernantes mais à sua generalizada incompetência !

E morram! 
Mas por que não morrem todos os que nos matam ?
Morram, porra!
Morram e levem o vosso inferninho para outro lado!
Morra a cumplicíssima trindade CS-JS-MLR!
Morra!
PIM!

.
.


na imagem acima: pormenor de Guernica, de Picasso

*

23/11/2010

 AMANHÃ ESTOU EM GREVE
.
23/11/2010
AMANHÃ ESTOU EM GREVE
 .
porquê?


por isto:
O crescente peso da economia global está a provocar um movimento de “erosão da democracia”, com reflexo na governação dos Estados ao ponto de interferir nas políticas nacionais  - (José Gil)

por isto:
Há gente a passar fome em Portugal.

por isto:
Ainda o orçamento nem sequer era conhecido, já eles defendiam o sim cego, com aumento de impostos, congelamento de pensões de miséria, implosão de benefícios fiscais e apropriação de salários. Tudo universalmente inevitável, para ficarem localmente intocáveis os grandes interesses, as suas várias reformas acumuladas e as suas remunerações privadas, tributos de uma justiça fiscal moderna, que assenta em dar sempre mais a quem mais tem e melhor espolia. - (Santana Castilho)

por isto:
A Fundação Cidade de Guimarães foi instituída com um capital fundacional de dois milhões de euros, transferidos pela câmara de Guimarães e reforçado, em 3,7 milhões de euros, pelo Ministério da Cultura; foi criada com duração ilimitada, para gerir um projecto de um ano: Capital Europeia da Cultura 2012. Vencimentos na FCG: presidente do Conselho de Administração: inicialmente 14.300 euros mensais , agora reduzidos para 10 mil; vogais executivos: inicialmente 12.500 , agora 8.750  - (do jornal Público)

por isto:
.

por isto:
A saúde, primeiro, e a educação, logo a seguir, são os sectores mais atingidos com os cortes orçamentais. - (Santana Castilho)

por isto:
Só em cinco empréstimos bancários  o BPN arriscou prejuízos que ultrapassam os 137 milhões de euros. Documentos internos do banco a que a SÁBADO teve acesso identificam as dívidas e as empresas: Vencimo, Compra e Venda de Imóveis, SA (35 milhões de euros); Futurbelas, Empreendimentos Imobiliários, SA (38.707.706,25 euros); Imonamur, Sociedade Imobiliária, Lda (29.046.872,22 euros); Eurolondon, Sociedade Imobiliária, Lda (12.000.000,00 euros) e Beyond Home, SA (12.606.435,84 euros). Esta última chegou a adquirir 11 terrenos no concelho de Oeiras, mas o projecto imobiliário nunca saiu do papel. - (da revista Sábado)

por isto:
O nível de endividamento gerado pela empresa pública Parque Escolar já ascende a 1,98 mil milhões de euros, entre dívida directa e apoio do Estado, e nos primeiros meses do próximo ano pode mesmo ultrapassar a barreira dos 2,25 mil milhões. Os indicadores económico-financeiros da empresa, monitorizada pelas Finanças, nunca surgiram nos relatórios da direcção-geral do Tesouro e Finanças ..
O relatório do OE, na página 164, enumera, uma a uma, o endividamento das empresas públicas não financeiras, mas é completamente omisso quanto à Parque Escolar ..  - (Económico/Sapo, 6/11/2010)

por isto:
.

por isto:
PS e PSD ainda negoceiam para viabilizar o Orçamento de Estado para 2011, o qual, todos sabemos, vai ser aprovado. Independentemente da filiação ideológica, numa coisa os economistas estão de acordo: este orçamento gerará recessão económica. - (Santana Castilho)

por isto:
Primeiro de 6 blindados chegou a Lisboa 2 dias depois [!!!!!!!!!!!] da Cimeira da NATO – custo por blindado: 200 mil euros   - (do Público de 23/11/2010)

por isto:
A classe média está a chegar à sopa dos pobres. Nos refeitórios sociais a procura quase triplicou  - (do jornal Público)

por isto:
Se a PT pagasse este ano impostos sobre as mais-valias que conseguiu com a venda da participação na Vivo, o Estado poderia receber 570 milhões de euros. Só este valor representa cerca de 0,4% do défice das contas públicas e é mais do que o Estado vai ganhar com a imposição de limites às deduções fiscais dos contribuintes. Este é apenas um exemplo dos impostos previstos na lei que as empresas não pagam – por causa da lei. Para poupar os 570 milhões de euros, a PT recorreu a uma das formas mais comuns de planeamento fiscal: criou uma empresa com sede num país onde a carga fiscal é mais baixa.  - (da revista Sábado)

por isto:
As obras megalómanas persistem e não existe qualquer simples vislumbre de criação de nova riqueza. O desrespeito pelos contribuintes é escandaloso! - (Santana Castilho)

por isto:
.

por isto:
Ana Tomaz (uma das girls do PS) foi nomeada para a administração da Estradas de Portugal (EP) já depois do aumento de impostos anunciado no PEC II e pouco antes das novas medidas de austeridade previstas no OE, com um salário bruto mensal de 10.800 euros, mais viatura de serviço, combustível e telemóvel. Pelo meio, há um detalhe importante no seu currículo: foi assessora do secretário de Estado adjunto das Obras Públicas e Comunicações  - (da revista Sábado)

por isto:
As medidas de austeridade apresentadas por José Sócrates são o resultado da sua própria inépcia como primeiro-ministro no período que antecedeu a última crise mundial do capitalismo, em que os líderes financeiros do mundo foram buscar três triliões de dólares de um dia para o outro para salvar uma mão cheia de banqueiros irresponsáveis, enquanto nada foi produzido para pagar pensões dignas, programas de saúde ou projectos de educação.  - (Timothy Bancroft-Hinchey)

por isto:
.

por isto:
Um pouco por todo o lado o problema do capitalismo está a ser contestado (às vezes com extrema violência) e estudado nos seus múltiplos aspectos. No caso português, é um sistema roto e desvairado. Nas últimas décadas, os seus representantes políticos, o PS e o PSD, obedientes servis aos ditames e às normas, conduziram a nossa terra a uma situação intolerável. Não digo nada de novo. Só um deformado moral ou um mal-intencionado podem fazer o elogio deste estado de coisas.  - (Baptista Bastos)
por isto:
Algumas rubricas do orçamento da Assembleia da República
Vencimento de Deputados - 12 milhões, 349 mil euros
Ajudas de Custo de Deputados - 2 milhões, 724 mil euros
Transportes de Deputados - 3 milhões, 869 mil euros
Deslocações e Estadas (de Deputados) - 2 milhões, 363 mil euros
Assistência Técnica(??) - 2 milhões, 948 mil euros
Outros Trabalhos Especializados (??) - 3 milhões, 593 mil euros
Restaurante, Refeitório, Cafetaria - 961 mil euros
Subvenções aos Grupos Parlamentares - 970 mil euros
Equipamento de Informática - 2 milhões, 110 mil euros
Outros investimentos (??) - 2 milhões, 420 mil euros
Edifícios (??) - 2 milhões, 686 mil euros
Transfers (??) Diversos (??) - 13 milhões, 506 mil euros
Subvenção aos Partidos na A. R - 16 milhões, 977 mil euros
Subvenções Campanhas Eleitorais - 73 milhões, 798 mil euros
 - (do sítio oficial da AR)
.
por isto:
Sem nenhuma contrição sobre os grosseiros erros do passado, sem pudor no assalto aos salários dos funcionários públicos e com desprezo pelos que nada podem, são governantes ou vampiros os que assim sugam o que resta à depauperada nação? - (Santana Castilho)

por isto:
Actualmente, e podendo acumulá-las com o vencimento de Presidente da República, Cavaco Silva recebe três pensões pagas pelo Estado (em euros): 4.152,00 - Banco de Portugal; 2.328 ,00 - Universidade Nova de Lisboa; 2.876,00 - Por ter sido primeiro-ministro: 9.356,00 - TOTAL

por isto:
FUNÇÃO PÚBLICA E PENSIONISTAS SÃO ALVOS PRINCIPAIS do plano que inclui cortes de salários e subida do IVA .

por isto:
Chegámos aqui empurrados por gente trapaceira, por um Governo e um homem que se permitiram, a golpes de decretos-lei iníquos, impor políticas financeiras, económicas, educativas e de saúde erradas, protegidos por uma justiça injusta. - (Santana Castilho)

por isto:
Parlamento gasta 1 milhão em carros de luxo

por isto:
A situação é desesperada para os milhares de desempregados que sobrevivem (e pergunto-me como!!) neste país. A situação é desesperada para os - milhares? milhões? de portugueses que ganham o ordenado mínimo nacional! Como é desesperada para outros tantos milhares - milhões? - que ganham 600 euros por mês. Portugueses tão privilegiados (seiscentos euros???!!!) que agora perdem até direito à migalha do abono de família que antes recebiam!!! A situação é desesperada, mais que para todos os outros, para os pensionistas! Que vergonha, o elo mais fraco!!, que vergonha!!  - (Ana Lima)

por isto:
É óbvio que a anunciada “corajosa austeridade” não muda o futuro. Safa efemeramente, se safar, o passado recente, extorquindo uma vez mais os cidadãos, esmagando os que não tiveram culpa, sem sequer apontar os que engordaram, enterrando o país- (Santana Castilho)

.

chega, ou precisam de mais para se decidirem?
.

L'homme est condamné à être libre. – J. P. Sartre

ou seja:

.
Somos a memória que temos
e a responsabilidade que assumimos.
Sem memória não existimos,
sem responsabilidade
talvez não mereçamos existir.

José Saramago
.

11 comentários:

Cunha Ribeiro disse...
Havia ainda mais razões, mas estas já são demais.
Todos à greve por Portugal!
23 de Novembro de 2010 23:48
AL disse...
Havia, sim, um nunca acabar de razões que, infelizmente, passam ao lado de muita gente ..
abraço!
24 de Novembro de 2010 00:11
Anónimo disse...
À luta!
Ou lutamos agora ou entramos pelo cano!
ELES, “OS MERCADOS E A BANCA” , CONTINUARÃO A ROUBAR-NOS…
A pátria deles é o lucro; desconfia sempre que ouvires falar em interesse nacional.
Eles não têm pátria..
Força!
abraços,
im
24 de Novembro de 2010 00:12
Anabela Magalhães disse...
Excelente post. Também faço greve por essas razões... essas e mais algumas!
24 de Novembro de 2010 00:31
Luís Moreira disse...
São boas razões, mas há as que são de nossa culpa mas preferimos olhar para o lado.O estado há séculos que em Portugal alimenta sem cessar as corporações que gritam mais alto e que têm mais poder. O Estado gastador e que asfixia a sociedade civil e a iniciativa dos cidadãos.Mas estamos todos à espera de arranjar um emprego no estado onde ninguém nos responsabilize por nada e termos emprego assegurado para toda a vida.
24 de Novembro de 2010 00:33
AL disse...
olhe que não, olhe que não!
24 de Novembro de 2010 00:41
co-revolucionária disse...
À LUTA!
CALAR É QUE NUNCA!
---

im,
no cano já nós estamos e há muito tempo!
Abraços!
24 de Novembro de 2010 01:15
MM disse...

A lista das afrontas à dignidade do ser humano não é exaustiva, mas já faz doer a alma. Como é que deixámos tudo isto acontecer?! À espera de um lugar ao sol? De ser mais chico-esperto que os tubarões? E agora? Exorcisamos os traumas com greves? Nã...fazemos greve pq nos recusamos a comer e calar, mas será que não poderiamos vomitar a seguir?
24 de Novembro de 2010 11:18
Luís lima disse...
Adorei o artigo mãe, parabéns!
24 de Novembro de 2010 13:40
AL disse...
obrigada, filho, obrigada a todos! assim eu pudesse alterar alguma coisa neste mundo!
24 de Novembro de 2010 13:46
Anónimo disse...
Sei bem que se estivesse ao teu alcance, tu farias este mundo muito melhor. Como tu, há muito poucas pessoas!... Tal como tu, também estou em greve


21 Novembro 2010
24 de Novembro: se não paras, consentes *

*  consentes = passas a mensagem de que:
  • tudo está bem cá pelo burgo
  • não te incomoda o facto de te obrigarem a trabalhar cada vez mais, pagando-te cada vez menos! (= qualquer dia tu pagas para trabalhar, e, cá para mim, é muito bem feito!)
  • és indiferente à corrupção dos teus governantes - que continuam a não abdicar das suas muitas mordomias, a gastar à tripa forra - e irracionalmente! - o dinheiro dos contribuintes, a dar cargos e benesses aos seus boys & girls a troco de nada (ver aqui), etc, etc, etc.
  • concordas que, para resolver a crise, a opção correcta, a única! - é tirar-se (ad eternum) aos que menos têm, para que outros (cujo mérito é, tão só, terem o cartão do partido 'certo,' no momento 'certo') possam continuar a usufruir de ordenados astronómicos, injustificados e imorais (ver aqui e aqui - e são apenas 2 entre milhentos exemplos!)
  • te conformas com este estado de coisas, e não estás disposto a lutar /a sacrificar um dia do teu salário, para o alterarar ( = tens as políticas que mereces!)
  • esperas que a luta dos outros te venha a beneficiar a ti! (e isso, caro compatriota, não é nada, mas mesmo nada, abonatório do teu carácter!)

*
6/10/2010

bairro de lata com submarino estacionado à porta
.. ou uma espécie de sermão aos peixes .. 

O pregador chama-se Fernando Ventura e diz .. aquilo que qualquer pessoa de bom-senso e olhos abertos sabe, vê. As suas análises e críticas, chegassem elas a 'bom' porto, deveriam deixar os nossos ministros, deputados, presidentes, doentes de vergonha. Deveriam levá-los, já não digo ao suicídio, pelo menos à imediata demissão. O problema? A meia dúzia que tem tachos quer mantê-los a qualquer custo, a dúzia que lhes orbita em volta manobra custosamente para vir a tê-los um dia. O resto, como diz Frei Fernando Ventura, é este povo fatalista que aceita o seu destino como um fado e acredita piamente numa espécie de estrutural incapacidade para o mudar por si mesmo.
.
A SIC notícias deu a Fernando Ventura 17 minutos e 21 segundos de tempo de antena. Deviam dar-lhe o dobro - e passá-lo todos os dias  em horário nobre - os canais de televisão estatais, até que alguma coisa mudasse neste "bairro da lata com parabólica em cima". Mas está visto que um discurso assim não interessa de todo aos nossos podres poderes, e é uma vergonha. Porque fazer ouvir este homem, que não as lacaio-brejeirices do costume, isso sim, seria 'serviço público'! 

Transcrevi aqui algumas coisas do que ouvi. Não garanto a exactidão a 100% das palavras usadas, já que tudo, nesta intervenção, mereceria ser citado.. e repetido à exaustão, por assembleias e clubes e escolas e igrejas, por todo o lado onde ressoem passos. e onde outras vozes se calam.


Frei Fernando Ventura sobre a situação do país:
  • "Como disse Luís de Camões, 'um fraco rei faz fraca a forte gente!' "
  • "Podíamos ao menos aprender com a Islândia, que acaba de pôr o 1º ministro em tribunal!" (*)
  • "Seria tempo de despedir os políticos profissionais para colocar os profissionais na política."
  • "Vivemos na cultura do penacho, e das peneiras, e dos títulos, e sabe-se bem como se arranjam certos diplomas! (...) Perdemos o nome de baptismo - somos o senhor doutor,  o senhor engenheiro(..)"
  • "Estamos a construir uma sociedade montada na fachada. Temos um governo que vive de fachada, um 1º ministro que parece a Alice no País das Maravilhas (...)"
  • "É tempo de mudar as estruturas podres que nos trouxeram até aqui."
  • "Estamos a construir uma débacle nacional. (...) É possível entrar na universidade sem praticamente saber escrever!"
  • "Estamos a deformar gerações que vão ser o futuro desta nossa terra."
  • "Temos uma sociedade que está montada no ter, que esqueceu o ser!"
  • "Estamos a criar uma geração de monstros, sem memória e sem história."
  • "As crianças não têm avós. As crianças não têm sequer pais!"
  • "Não se pode sonhar TGV's quando o povo está a comer dos caixotes do lixo!" 


video

(*)
  • ouvi hoje na TSF:  No Ecuador, a polícia sequestrou e ameaçou matar o presidente.
  • li há tempos (meses) que num qualquer país  o/a (?) PM / PR(?) foi demitido por incompetência
  • por cá, é um forró, um fartar vilanagem que dói! Mas há o Fado! E o Futebol! E Fátima!
.
a fotografia de Frei Fernando Ventura (a única que encontrei) foi retirada daqui
.



*
3/3/2010
greve da função pública

amanhã estou em greve.
quando me 'batem', não preciso de ser 'motivada' a reagir,
só que dêem cobertura legal à minha raiva, à minha insatisfação.


não sei o que sobre esta luta dizem os 'gurus', nem me interessa.
eu sou aquilo que sinto.

posso até ser a única a protestar, não me abala a convicção nem me aplaca a revolta. não diminui a minha razão. e não preciso de companhia para a indignação, orgulho-me de manter essa capacidade. "um só que fosse.." (*)

só as ausências se classificam, e já não me afecta este 'ser português': "um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo (..) ". (**)

Na Grécia, em Espanha, funcionários tão lesados / ameaçados como nós aderem protestam agem manifestam-se - aos milhares. Por cá .. calam, aguentam, arranjam desculpas mil para a inércia, gostam-se 'nêsperas'. (***)

Não importa.

"Há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não!"
.
(*) de Miguel Torga, "Quantos seremos?"
(**) de Guerra Junqueiro, aqui
(***) de Mário Henrique Leiria, "Rifão quotidiano"


"Quantos seremos?"
Não sei quantos seremos, mas que importa?!
Um só que fosse, e já valia a pena
Aqui, no mundo, alguém que se condena
A não ser conivente
Na farsa do presente
Posta em cena!

Não podemos mudar a hora da chegada,
Nem talvez a mais certa,
A da partida.
Mas podemos fazer a descoberta
Do que presta
E não presta
Nesta vida.

E o que não presta é isto, esta mentira
Quotidiana.
Esta comédia desumana
E triste,
Que cobre de soturna maldição
A própria indignação
Que lhe resiste.

Miguel Torga


6 comentários:

Anónimo disse...
Há muito tempo, admirei os cristãos que iam a cantar para o circo romano e para os leões...
Hoje, acho estúpido!
Sinto, e tb sinto,apesar de racionalizar,que somos obrigados a esperar pelo "máximo de consciência possível" da maioria silenciosa...
Agitaremos, claro, enquanto, espero que sempre, que essa consciência aumente...
Cria angústia? Cria!
Mas,antes vale alguém politizado à séria, que um mártir de qq holocausto...
3 de Março de 2010 18:12
Anónimo disse...
Força!
Nós somos pessoas e cidadãos.
Não somos números...
3 de Março de 2010 22:07
Diogo Costa disse...
Infelizmente a professora é das poucas pessoas que ainda insiste em lutar por causas em que deposita a sua esperança.
Gostei da palavra "nêspera", soube do poema e, obviamente, do seu significado esta segunda-feira, no dia da filosofia da minha escola. :]
3 de Março de 2010 23:10
Cavaleiro Errante disse...
Lamentavelmente quem um dia escreveu:
"Há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não!", não resistiu e rapidamente aprendeu a dizer sim fazendo da contradição e da ausência de projecto político próprio o seu lema.
O pior que há, em termos de grosseria, em termos de incorrecção - seja ela de que tipo for - é a daquele que cospe na sopa que come.
Justiça porém seja feita:
O próprio, já há muito, reconheceu que de alegre (não merece o A maiúsculo)se fez triste.
Afinal, diria eu, "um nêspera!"
4 de Março de 2010 00:27
AL disse...
obrigada, Diogo.., anónimos, Cavaleiro Errante
- dito (tão bem!!) pelo Mário Viegas, o poema da 'nêspera', "rifão quotidiano", de Mário Henrique Leiria, tem link aí do lado direito deste blogue;
- no mesmo sítio, a explicação da escolha do nome "o vento q passa", q já só associo ao Adriano Correia de Oliveira..
- de quem 'alegre se fez triste' fica um legado precioso: os poemas vivem, perduram, independentemente e apesar da pessoa em q se tornou o seu autor.
.
qq. coisa assim como os princípios políticos, religiosos.. - em teoria mantêm-se perfeitos , ainda q a prática os tenha completamente desvirtuado..
4 de Março de 2010 14:19
Anónimo disse...

***


die Lorelei, ou  
o 25 de Abril 34 anos depois
 .
"Ich weiss nicht, was soll es bedeuten, dass ich so traurig bin ..." assim começa o poema Die Lorelei, de Heinrich Heine, que, numa tradução livre, será qualquer coisa como "não sei o que pode significar esta tristeza...".

No meu caso terá sido a visão dos cravos, mal cheguei hoje à escola: vermelhos, omnipresentes, significado e significante afastando-se inexoravelmente.

Dói-me a memória daqueles slogans de há 34 anos, sobretudo um, tão veementemente sentido: "O Povo / unido / jamais será vencido!" - verdade inquestionável, de uma invencibilidade segura e para sempre ... "como havíamos de morrer, tão próximos, e nus, e inocentes", dizia o Eugénio de Andrade...

A 3 dias do 25 de Abril, o que resta em mim é basicamente o desencanto - que desejaria um nada: absoluto, redondo, e final. Tudo a esse sentimento de perda, à certeza de que me enganei, de que nos enganámos todos (tão próximos, e nus, e inocentes) ...

A iconografia, absolutamente oca, o que resta. Transformada em objecto turístico, comerciável. "O 25 de Abril, para mim, é nome de ponte, um feriado mais no calendário", dizem os meus alunos.

Eu, agora professora, olho para os cravos - vermelhos, omnipresentes - e tenho vontade de chorar. E tenho raiva de quem, todos os dias, fecha "as portas que Abril abriu". Tenho raiva dos oportunismos, das corrupções, da lambe-botice recompensada, do carneirismo-carreirismo militantes, da mediocridade incentivada, da inércia das nêsperas, do afã dos adesivos, das atitudes dúbias e duais, do endeusamento das aparências.


Tenho raiva de já não acreditar que o 25 de Abril, como o Natal, é "quando um homem quiser".
Que o 25 de Abril seria, para sempre,
- a liberdade sem amarras, a justiça, a inteligência, a coragem recompensadas
- o pensamento correndo livre, as ideias confrontando-se sem medos, construindo utopias
- a euforia de, juntos, trabalharmos para um futuro que queríamos - críamos - melhor.
- a convicção de que, juntos, podemos transformar o mundo.

" tão próximos, e nus, e inocentes" ....


ana lima, 22 Abril 2008

*
10/11/2010
olhe que não, sr. AS, olhe que não!

retirado do Público:

O histórico socialista falava aos jornalistas à margem da apresentação da obra “Álvaro Cunhal (...)
Comentando o OE para o próximo ano, Almeida Santos considerou que as medidas configuram “uma resposta corajosa, da parte do Governo, que vai perder popularidade, como é óbvio, vai perder votos, porventura vai perder o poder, mas que fez aquilo que o país precisava”.
“Mesmo assim, eu acho que o Governo, sendo um Governo doloroso para os portugueses, é um bom Governo para o país”, defendeu o presidente socialista.

Pois olhe que não, senhor Almeida Santos, está muito enganado!!
Um bom governo para o país? O país de quem?? Daqueles para quem o OE vai ser 'doloroso'?? E pensa o senhor que é 'socialista'?? Salazar tinha os cofres do estado atulhados de ouro e um povo inteiro miserável, a emigrar ou a passar necessidades. Era isso bom para o país? Os meus alunos pasmam com a informação de que, nesse tempo, as famílias dividiam entre si uma sardinha. Os filhos deles irão pasmar com a notícia (e ouvi-a há pouco na TSF) de que grande número das crianças portuguesas está hoje dependente do que as escolas lhes derem, para poderem comer! Não vão acreditar que isto se passa num país europeu, pertencente à zona euro, governado por um partido 'socialista'!! Um país que tem uma ministra da cultura que ainda ontem disse não poder interferir nos astronómicos ordenados (mais de 12 mil euros/mês!!) dos gestores de uma fundação subsidiada pelo estado!!

Mas nada disto o comove, pois não, senhor Almeida Santos? Que uns procurem comida nos caixotes do lixo e outros não se poupem a luxos deve soar-lhe a "socialismo democrático"! Pois se, para si, este governo é um herói, um quase mártir! Um cristo que vai perder popularidade e votos - eventualmente, até o poder! -  mas para salvar o país!! Ohhhhhhhhhhh!! Coitado do governo! E que pena que eu tenho dele, tão abnegado, tão altruísta, tão .. pobre? Pois não! Pobres somos nós, todos os "des-país-ados", já que o que é bom para o país não é bom para o comum dos (ex-)portugueses!!

E o senhor, um presidente socialista, acha mesmo que as medidas deste governo configuram “uma resposta corajosa"?  Pois olhe que não, OLHE QUE NÃO!!
  • Corajoso seria, isso sim, este governo estabelecer um ordenado máximo nacional! 
  • Corajoso, seria este governo expropriar os donos do BCP, e taxar os bancos com os mesmos impostos que se exigem às empresas!  
  • Corajoso, seria este governo acabar com os offshores e as contas sigilosas! 
  • Corajoso, seria pagar aos gestores de empresas públicas (ver post) um ordenado, digamos, equivalente ao de um professor! 
  • Corajoso, seria este governo desfazer-se dos muitos BMWs topo de gama, e dos 12 motoristas extra do gabinete do PM, e dos assessores de imagem e etc, mais das obras de arte que decoram os gabinetes dos ministros! 
  • Corajoso, seria este governo recolher os nefastos Magalhães* e os caríssimos e imprestáveis quadros interactivos* com que equipou as escolas sem que estas os pedissem ou deles necessitassem, e vendê-los à China! (por exemplo..) 
  • Corajoso, seria desmantelar a Parque Escolar EPE (ver post) , que gasta milhões desfazendo as escolas que estão bem (Emídio Navarro de Almada, por ex) e ignora as de pré-fabricados que caem de podres! 
  • Corajoso, teria sido recusar a visita do papa e cancelar a cimeira da NATO- uma e outra, imoral -imoralíssimo!! esbanjamento de dinheiros públicos roubados a quem mais precisa!!
  • Corajoso, senhor Almeida Santos, seria este governo admitir que foram, não os gastos com os funcionários públicos 'comuns', não os gastos com a saúde, não os gastos com a educação (entenda-se professores, que o resto do folclore* é despesismo à toa!!), mas os seus erros e a sua inépcia, a sua soberba e a ostentação do seu 'aparelho de estado', mais a escandalosa protecção aos donos do grande capital, que nos levaram ao buraco de onde tão cedo não vamos sair! 
Corajoso, isso sim!!, seria este governo pedir-nos desculpa por ter -sequer equacionado - estas 'medidas', e demitir-se!

nota: o "olhe que não, olhe que não!" do título deste post é uma resposta famosa de Álvaro Cunhal a Mário Soares, na AR

a imagem, glad to be back, é de George Grosz (mov. Dada)


*
25 Maio 2010
venha a REVOLUÇÃO!!

É que já não se aguenta!!!
ainda hoje de manhã ouvi na rádio: "os transportes públicos vão aumentar."
à tarde, na escola: " as carreiras dos professores vão ser congeladas de novo."

nos escaparates dos jornais, parangonas de 1ª página: "deputados vão receber mais dinheiro. políticos e partidos escapam à crise."
Então estes .. nossos ilustres 'representantes' têm a lata de, ESCANDALOSAMENTE, se aumentarem a si próprios???? Na situação de crise que vivemos????? Têm a imoralidade de não prescindirem das mordomias todas de que sempre, excessivamente, beneficiaram? De as reforçarem????

Esta podre classe política tem a falta de vergonha na cara, a desonestidade, de continuar a esbanjar o dinheiro de quem dá o litro a trabalhar?? De viver à grande - à custa do aumento dos nossos impostos?? De perpetuar a crise em que estamos, estivemos e vamos continuar a estar porque eles e os seus amigos banqueiros e etc não podem viver sem carros topo de gama e motorista, assessores e secretários, "artigos honoríficos e de decoração" , etc, etc, etc ?

Ora vejam como estes "mandadores sem lei comem tudo e não deixam nada" e .. já agora, FAÇAM O FAVOR DE SE REVOLTAREM !!

*
3a-feira, 25 Maio 2010
Parlamento
Deputados vão receber mais dinheiro para viagens e transportes

A crise parece não ter chegado à Assembleia da República. Só para transportes os deputados irão receber mais 25% do que em 2009, ou seja, mais 780 mil euros do que no ano anterior, avança o Correio da Manhã.
Apesar de estar prevista uma redução de 5% nos salários dos deputados, o orçamento do Parlamento para 2010 prevê aumentos significativos face a 2009. Entre outras, são aumentadas as verbas para transporte, deslocação dos deputados, despesas com seminários, exposições e similares, artigos honoríficos e de decoração do Parlamento, escreve o Correio da Manhã.
Só a rubrica ‘outros trabalhos especializados’, explica o CM, vai receber mais meio milhão de euros do que em 2009. O subsídio de reintegração dos deputados cresceu para mais de um milhão de euros em 2010.

Também os partidos políticos parecem passar ao lado da crise, recebendo 16,9 milhões de subvenções e 73,7 milhões para campanhas eleitorais.

SOL

Eu não quero estes deputados!!! Eu não quero estes partidos políticos!!!
E proponho a ocupação da Assembleia da República - e que seja num dia em que eles, milagrosamente, lá estejam todos, de preferência com os ministros e o PM mais o PR. E vamos sequestrá-los como o fizeram outros (*) com mais coragem e mais dignidade do que nós, que, mansa e democraticamente, comemos e comemos e calamos - e votamos, votamos sempre ..

(*) ver aqui
3 comentários:
AB disse...
Ana, tens toda a razão!! Dou-te os meus parabéns pela coragem revelada nas tuas palavras. Também me sinto incomodada com este estado de coisas e ainda pelo facto de ninguém reagir. O que será preciso acontecer mais!!!
25 de Maio de 2010 23:37
AL disse...
inicialmente, o post estava cheio de insultos e imprecações: genuína expressão da revolta que me provocaram as notícias.
.
acabei por alterar, refrear a linguagem .. o espírito da coisa continua lá
27 de Maio de 2010 07:13
Margarida Alegria disse...
O espírito está todo!
Estas situações são cada vez mais revoltantes e as pessoas tão apáticas que estão!
Mas há uma frase que diz algo como: "Cuidado com a revolta do pacífico!" (não é assim, mas é esta a ideia...quando este povo ultra-tolerante se revoltar...será bom nem estar por perto!).
28 de Maio de 2010 04:59

*

6/3/2009
Eurodeputados portugueses passam a ganhar o dobro!!

A notícia vinha no DN de ontem (aqui, na íntegra) e, apesar de já quase nada me surpreender (muito menos o que venha do lado dos políticos), não posso deixar de revoltar-me. CRISE? Qual crise?

Ora leiam:
«A partir das próximas eleições europeias, que em Portugal se realizam a 7 de Junho, os eurodeputados vão passar a ganhar um vencimento único com a entrada em vigor do novo Estatuto do Deputado do Parlamento Europeu (PE). No caso dos portugueses, o aumento vai para o dobro do que ganhavam até aqui. De 3815 euros [2525 líquidos] passam para os 7665 brutos [5963 líquidos]. Isto sem esquecer outros subsídios: a juntar à remuneração propriamente dita, há, por exemplo, o "subsídio de estadia". Esta ajuda de custo, no valor actual de 287 euros diários, é devida aos deputados "por cada dia de comparência a reuniões oficiais dos órgãos do Parlamento de que o deputado faça parte e que se realizem no interior da UE", lê-se no regulamento disponível na sítio da Internet do PE. A esta quantia acrescerá ainda uma outra, de 143 euros, caso a comparência tenha de ser feita fora da UE.


A ver se percebi bem: então os caros representantes que nós elegemos para o Parlamento Europeu irão ganhar, por mês, 5963 euros líquidos para .. ? - fazerem os TPC? tipo um professor a corrigir testes em casa, será isso? E por cada dia em que forem ao local de trabalho (tipo nós com as aulas, as reuniões..) mais 287 euros? Ou, havendo deslocação ali para a Suíça, por exemplo, (287+143) - mais 430 euros extra? por reunião?
É isto, ou estou a inflacionar?

Agora, giro, também, é ler os argumentos, a propósito do novo estatuto, dos EDeputados:
  • Este Estatuto põe fim à violação do princípio de trabalho igual por salário igual" *, diz a deputada Edite Estrela, chefe da delegação socialista no PE.
  • Carlos Coelho, deputado social-democrata no PE, concorda com a harmonização entre os deputados dos 27, já que "existia uma desigualdade" entre membros do PE.
  • Ao contrário, Ilda Figueiredo, chefe dos comunistas no PE, alerta que o salário único "não tem em conta as realidades dos vários países". A deputada do PCP considera injustificável que "os eurodeputados ganhem mais do que os deputados do seu país", que é o caso de Portugal.
  • Em contraponto, para Edite Estrela"justifica-se que um eurodeputado ganhe mais" ** do que um deputado da AR e que, além disso a harmonização existe também nos salários dos comissários europeus
**porquê, pergunto eu?!

* Pois .. há ESTATUTOS .. e estatutos .. ou 'a harmonização' com os congéneres europeus existirá também nos salários dos restantes trabalhadores ? ! ?


É fartar, vilanagem!!! o povo é sereno! E muito bovino. Lembram-se daquele texto do Guerra Junqueiro? E ..... é claro que já percebemos todos quem tem vindo/vai continuar a - pagar estas mordomias!

acima, na imagem, uma outra farsa, mas de Gil Vicente